a regiao
booked.net
28.Agosto.2021

Turismo literário tem bons destinos nacionais

turismo literario


para mergulhar no ambiente onde nasceram grandes romances. Quem gosta de ler sabe que, através do simples ato de folhear um livro, descobre-se pessoas, países e cidades distantes, que levam o leitor rumo ao desconhecido, sem sair do lugar.

Agora imagine conhecer a casa onde viveu o autor, ou descobrir o que há por trás dos locais onde as histórias e suas personagens são criadas e viver, pelo menos um pouco, as aventuras daquelas narrativas. São diversos os lugares que cumprem esta missão e que fazem sucesso com o público apaixonado por literatura.

Se você é um deles, confira a seguir quatro destinos que deve conhecer no Brasil.

 

Salvador - BA

A Bahia já costuma ser um destino muito procurado por suas praias paradisíacas e rica cultura. No entanto, a casa onde viveu Jorge Amado e sua companheira Zélia Gattai, em Salvador, é o segundo motivo de visita à capital baiana, de acordo com dados da Demanda Turística Internacional do Ministério do Turismo.

Uma variedade de elementos presentes no espaço, entre fotos e correspondências, mostra a vida pessoal do escritor, que retratou a cidade em obras como "Bahia de Todos-os-Santos", “Capitães da Areia” e “Mar Morto”. Outra atração que o homenageia é a Fundação Casa Jorge Amado, no Pelourinho, que reúne trechos de livros e rascunhos escritos à mão por Amado.

 

Fortaleza - CE

José de Alencar, um dos maiores expoentes do romantismo brasileiro, nasceu em Fortaleza, no início do século 19. A casa onde nasceu o principal escritor cearense e autor de livros lendários como “Iracema”, “O Guarani” e “Lucíola” é aberta ao público e atrai a atenção de seus fãs.

O espaço tem arquitetura simples, três cômodos e possui um acervo que ajuda a manter viva a memória do escritor. Ainda abriga o Museu Arthur Ramos, a Pinacoteca Floriano Teixeira e o Salão Iracema Descartes Gadelha, cujo tema de suas obras era a famosa personagem de José de Alencar.

 

Cidade de Goiás - GO

Mais conhecida como "Goiás Velho", é a cidade de Cora Coralina, pseudônimo criado por Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas, uma das mais admiradas poetisas brasileiras.

A cidade, descrita por Cora em seus poemas e contos, pode ser contemplada e explorada em um passeio pelas ruas e becos de pedra, cercados pelo casario dos séculos 18 e 19, onde mulheres bordavam e faziam doces.

Mas, para ter um contato maior com a genialidade de Cora, é obrigatória a visita à casa onde ela morou com a família, que foi adaptada e, hoje, é um museu que conta com pertences pessoais, fotos, utensílios domésticos e livros, que detalham a vida da poetisa.

 

Itabira - MG

No estado mineiro, as atrações ficam na cidade natal do poeta Carlos Drummond de Andrade, Itabira, também conhecida como "Cidade da Poesia". A região traz uma verdadeira imersão na vida de Drummond.

Ao chegar ao destino, o visitante pode percorrer os caminhos drummondianos, através de 44 placas-poemas, espalhadas por pontos da cidade, que são citados em obras do poeta. Cada placa se refere a um fato, local, personagem ou memória de Drummond em Itabira.

Há também um Memorial projetado pelo arquiteto e grande amigo de Drummond, Oscar Niemeyer, que conta com objetos, como máquina de escrever, fotografias, caricaturas e correspondências do poeta. Também é possível fazer uma parada na Fazenda do Pontal, que foi o local onde ele passou parte da infância.

Se você ainda não teve a chance de conhecer alguns desses lugares, se prepare para momentos inesquecíveis! Após decidir o destino, planeje a viagem com antecedência, para garantir um roteiro que passe por todos os pontos turísticos desejados, além de passagens aéreas baratas.


Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.

     


morena fm

a regiao
booked.net
1.Junho.2021

Nova estrada não duplica nem resolve o problema

nova estrada


do alto fluxo de veículos entre Itabuna e Ilhéus. A obra anunciada pelo estado não duplica a Rodovia Jorge Amado e cria um novo problema, gerando um congestionamento constante no Banco da Vitória, onde a nova estrada, que será de mão única na direção do litoral, termina.

O prefeito de Itabuna, Augusto Castro, que é da base do governador, disse que a nova rodovia "ligando os maiores municípios do sul da Bahia", "realiza esse sonho de várias décadas da população sulbaiana". Mas a nova estrada não liga as duas cidades, parando bem antes.

Também não é o "sonho de várias décadas". Este era a duplicação real da estrada, da saída de Itabuna até a chegada em Ilhéus. O projeto também previa uma ligação da BR-101 até o começo da nova pista, além de saídas essenciais para o futuro Porto Sul e o litoral sul.

Não tem o essencial

Na altura do Banco da Vitória, onde a estrada estadual vai terminar, o projeto previa uma pista ligando diretamente à zona norte, outra à zona sul, desafogando o tráfego, principalmente no verão, quando milhares de carros têm que entrar na cidade para seguir até as praias.

A estrada estadual não tem nada disso. Ela aproveita uma estrada de terra que já existe entre os dois pontos. Não prevê ligação alguma ao Porto Sul, como no projeto original, tornando-a uma obra inútil para o sul da Bahia se o Governo Federal não intervir e construir o restante do original.

A nova estrada, além de não resolver o problema, custará R$ 40 milhóes a mais que a do projeto original, um mistério que deveria ser investigado pelo Ministério Público. Ao fazer uma meia obra com dinheiro estadual, o governo baiano evita ser fiscalizado pelo TCU.

Mentiras oficiais

O anúncio da obra está cheio de mentiras. "A rodovia vai ser importante para o desenvolvimento econômico do Litoral Sul baiano, porque facilitará a ligação da região com o Oeste, Meio Oeste e Extremo Sul do estado". A nova estrada não tem ligação sequer com a BR-101.

"Em Ilhéus, o escoamento da produção de grãos em direção ao Porto de Malhado será beneficiado com a implantação da via". As carretas de grãos vêm pela estrada de Uruçuca. Se mudarem para a nova estadual, vão congestionar o Banco da Vitória. E não existe ligação com a BR-101.

O estado diz que a estrada vai facilitar "o transporte de produtos agrícolas e do minério da região de Brumado em direção ao Porto Sul, que será construído em breve". Esta é a maior mentira, já que todo o transporte será feito pela Ferrovia de Integração Oeste/Leste.

Por fim, o anúncio do estado diz que a estrada "vai proporcionar melhoria no deslocamento entre as duas cidades", algo improvável, devido ao gargalo que será formado em Banco da Vitória. Outra falácia é a de que facilita o acesso às praias, como apontou o Jornal das Sete, da rádio Morena FM.

Todos os motoristas terão que entrar em Ilhéus do mesmo jeito que fazem hoje, além de enfrentar o afunilamento no Banco da Vitória. Sem ligar as duas cidade, sem ligação com a BR-101, nem saídas para as zonas norte e sul do litoral, a nova estrada é uma obra cara e inútil.


Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo. Pode ser via Bradesco, ag 0239, cc 62.947-2, em nome de A Região Editora Ltda, ou pelos botões abaixo para cartão e recorrentes.

     


morena fm