a regiao
booked.net
25.Maio.2021

Economia de Itabuna melhorou, Ilhéus piorou

comercio itabuna


no último trimestre de 2020 sobre o anterior. A primeira perdeu 113 empresas, mas viu o surgimento de 149, fechando com saldo positivo de 36. Já em Ilhéus, 88 fecharam as portas definitivamente e 71 foram abertas, resultando em um saldo de -17.

A maioria das empresas abertas em Itabuna foi do setor de serviços (84), seguido do comércio varejista (52), atacado com 10 e indústria com 3. Em Ilhéus, foram abertas 37 de serviços, 28 de varejo, 4 de indústria e 2 de atacado.

Os dados constam do 23º Boletim de Conjuntura Econômica e Social da Uesc, elaborado pelo Departamento de Economia, que traz outras informações importantes, como a balança comercial, empregos, arrecadação e benefícios.

Na comparação entre o quarto trimestre de 2020 e 2019, dois movimentos marcaram a evolução das contas externas de Ilhéus e Itabuna. Ilhéus apresentou aumento na exportação (72,41%) e na importação (3,73%). Enquanto isso, Itabuna apresentou retração em ambas (17,47% e 5,41%).

Porém, no acumulado de 2020, Itabuna apresentou superávit de US$ 8,64 milhões, enquanto Ilhéus registrou déficit de US$ 115,01 milhões. As exportações giraram em torno do cacau e derivados, tendo como principais clientes Argentina, Estados Unidos, Chile e Países Baixos.

Benefícios federais

A Região Intermediária Ilhéus-Itabuna (51 municípios) recebeu no 4º trimestre de 2020 o repasse de mais de R$ 376 milhões do Bolsa Família e do Banefício de Prestação Continuada. A região Imediata Ilhéus-Itabuna (22 municípios) recebeu mais de R$ 161 milhões.

Os municípios de Ilhéus e Itabuna, juntos, receberam R$ 80 milhões, sendo R$ 35 milhões para Ilhéus e R$ 45 milhões para Itabuna. Em todo 2020, os repasses somaram R$ 314 milhões, sendo R$ 135 milhões para Ilhéus e R$ 179 milhões para Itabuna.

"Os dois municípios e a região, sem os recursos dos programas sociais, estariam mergulhados numa profunda crise econômica e social, face à crise econômica que se arrasta desde a década de 1990, associada ao impacto do Covid-19", diz o boletim.

ICMS melhor, emprego pior

A arrecadação do ICMS aumentou 5,39% em 2020, em relação a 2019, na Região Intermediária de Ilhéus-Itabuna, sendo considerado um bom resultado em face da pandemia. Outro indicador importante é o novos empregos.

A Região Intermediária Ilhéus-Itabuna (51 municípios) teve um saldo positivo no 4º trimestre de 5.487 novos empregos. Porém, no balanço anual perdeu 4.238 postos de trabalho. Foi a região com o maior saldo negativo no emprego, inclusive mais que Salvador.

Ilhéus e Itabuna tiveram saldo positivo no 4º trimestre de 2020, porém, no saldo anual, os dois tiveram, juntos, uma perda de 2.345 empregos, sendo -1.365 em Itabuna e -980 em Ilhéus. Os setores que mais perderam emprego foram construção e serviços (Ilhéus); serviços e indústria (Itabuna). O resumo foi feito em conjunto com o jornalismo da rádio Morena FM.


Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.

     


morena fm

a regiao
booked.net
27.Março.2021

Pandemia muda o mercado de trabalho

trabalho


e as expectativas para o setor, afetado pelas medidas de contenção do vírus desde que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

De uma hora para outra, os países tiveram de adotar medidas de restrição e impor o isolamento social à população, a fim de frear o avanço do vírus. As pessoas foram obrigadas a permanecer em casa e sair apenas para realizar atividades essenciais, como fazer compras e ir ao hospital. E a máscara, item que não fazia parte do nosso dia a dia, passou a nos acompanhar em todos os lugares.

Devido à necessidade de se evitar aglomerações, as lojas tiveram de fechar as portas por tempo indeterminado, afetando seriamente o setor de comércio e serviços e acarretando em prejuízos inimagináveis. Até a famosa Rua 25 de março, na capital paulista, sempre lotada, ficou vazia, assim como shoppings em todo o país.

Só foi permitido o funcionamento de serviços considerados indispensáveis, como farmácias e supermercados. E restaurantes só puderam atender os clientes através do sistema de delivery. Neste cenário de recessão global, o número de demissões teve alta.

Ajuda não foi suficiente

Aqui, no Brasil, nem mesmo o pacote de ajuda do governo para as empresas foi suficiente para evitar a taxa recorde de desemprego: entre maio e junho do ano passado, o país registrou uma alta de 35,9%. Vale mencionar que o setor de comércio e serviços era o que mais empregava e, consequentemente, o que mais demitiu no período da pandemia.

Em vista desta situação, as pessoas têm buscado alternativas para se recolocar no mercado de trabalho. Há quem voltou a estudar – começou a aprender um novo idioma ou iniciou uma pós-graduação, por exemplo – e também quem decidiu mudar totalmente os rumos da carreira, se baseando em um teste vocacional e de olho nas oportunidades que podem surgir no pós-pandemia.

Uma pesquisa feita pelo instituto McKinsey prevê que mais de cem milhões de pessoas podem mudar de emprego até 2030. Com a chegada da vacina e o avanço da imunização contra a Covid-19, a expectativa é de que o mercado de trabalho volte a contratar.

A tendência é de que os novos padrões de consumo impostos pela pandemia permaneçam e sejam incorporados de vez pelo setor de comércio e serviços, que vai exigir mão de obra qualificada para as novas funções. Assim como as empresas tiveram de se adaptar aos novos tempos com uma boa dose de inovação e criatividade, os profissionais em busca de recolocação também o farão.


Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo.

     


morena fm