a regiao
booked.net
claudio humberto
6.Agosto.2022

Negar registro é cereja no bolo petista

A eventual decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de negar registro à candidatura de Jair Bolsonaro, como já se fala abertamente, seria a “cereja no bolo” dos estrategistas da campanha petista, que, a pretexto de “defesa da democracia”, articulam iniciativas para afastarem do atual presidente as elites políticas e empresariais que o consideram “rude” ou “menor” ou “vergonhoso”, como diziam de um certo semianalfabeto que virou presidente e se revelou um dos políticos mais corruptos da História.


Recordar é viver

Foi amplamente noticiado em janeiro previsões alarmistas de supostos especialistas sobre o iminente “colapso do sistema de saúde”. Não seria uma típica fake news que causou dano irreparável?


Sob vara, se necessário

A Câmara aprovou nova convocação de Marcos Valério, o operador do mensalão que ousou expor a ligação do PT-PCC. O deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP) disse esperar que “dessa vez, ele compareça”.


PT predador

Janaina Paschoal disse que analistas “não estão percebendo ou não querem destacar” que o PT vem cooptando partidos. “A maior meta de boa parte dos partidos é sobreviver atingindo a cláusula de barreira”.


Complicação francesa

Passando por uma nova “onda” de infecções, a França ultrapassou o Brasil no total de casos de covid-19. Com apenas 30% da população brasileira, a média de mortes na França rivaliza com a do Brasil.


Faz que não vê

Em nota, o Greenpeace manifestou “preocupação” com queimadas na Amazônia, mas não cita os incêndios florestais devastadores na França, Espanha, Portugal e também nos Estados Unidos. Lá, a culpa é o calor.


Acusação é MP que faz

Ao ignorar arquivamentos da Procuradoria Geral da República, titular da ação penal, Alexandre de Moraes faz lembrar a lição do ministro aposentado Marco Aurélio, durante entrevista em março: quando o autor pede arquivamento, cabe ao Judiciário apenas oficializar, não contestar.


Tem culpado

O ex-ministro Tarcísio de Freitas “culpa” o presidente Bolsonaro pelo resultado melhor que o esperado da inflação. O mercado previu deflação de -0,76%, otimistas, -1,12%. “Resultado? Deflação de -1,19%” celebrou.


Elite tucana à deriva

A estratégia andou após a burrada do PSDB de abrir mão da candidatura própria, deixando sem pai nem mãe milhares de formadores de opinião. No Brasil dos ignorantes políticos, adversários agem como se fosse usurpador um presidente eleito pela vontade de 58 milhões de eleitores.


Mico magistral

O “juiz do mensalão” Joaquim Barbosa desfiliou-se do PSB de Geraldo Alckmin em dezembro, bem a tempo de evitar o mico ao qual Luciano Bivar irá meter Sergio Moro, bravo juiz da Lava Jato, com o apoio a Lula.


Pinóquia

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, tomou gosto por ser taxada de disseminadora de fake news. Só por mentiras sobre o empresário Luciano Hang ela teve a terceira condenação, esta semana. Mas as mentiras da moça não parecem interessar ao inquérito do STF.


Maior saia justa

O apoio de Luciano Bivar a Lula e PT antecipou a saia justa que muitos candidatos a governador esperavam apenas no 2º turno, este ano. Bivar preside o União Brasil de Sergio Moro, que meteu o petista na cadeia, e de ACM Neto, que consolidou liderança na Bahia se opondo ao PT.


Ataque a todos

O cientista político Ismael Almeida disse que o ministro Edson Fachin, ao não citar Bolsonaro em suas críticas, “agrediu qualquer cidadão que ouse questionar o TSE ou as sacrossantas máquinas de votar”.


No Twitter

Para expor a finalidade eleitoreira da “carta pela democracia” petista, o presidente Jair Bolsonaro lançou o próprio manifesto a favor e recebeu mais de 100 mil apoios em menos de 24h. Se servir de parâmetro...


Olho na abstenção

Apesar dos ânimos exaltados nas manchetes e nas redes sociais, levantamento do Paraná Pesquisa desta semana apontou que 41% do eleitorado está “pouco motivado” para votar em 2 de outubro.


Saída para a razão

O fim das saidinhas de presos, aprovado pela Câmara, devolve a esperança de começo do fim do privilégio concedido a criminosos. A regra é tão absurda que parece ter sido criada nas penitenciárias.



:: Poder sem pudor


Mineirice explícita

Ainda eram confusas as informações sobre o golpe militar quando, naquele 31 de março de 1964, o lendário José Maria Alkmin encontrou Benedito Valadares no aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. “Vai para onde, Alkmin?”, perguntou Valadares.

“Para Brasília”, respondeu a raposa mineira. “Ah, sei.” Benedito abraçou Olavo Drummond, que assistia a conversa, e cochichou: “Ele diz que vai para Brasília para eu pensar que ele vai pro Rio. Mas ele vai é para Brasília mesmo...”


# Coluna do jornalista Cláudio Humberto, do Diário do Poder

Muito esforço foi feito para produzir estas notícias. Faça uma doação para repor nossas energias. Qualquer valor é bem vindo. Pode ser via Bradesco, ag 0239, cc 62.947-2, em nome de A Região Editora Ltda, ou pelos botões abaixo para cartão e recorrentes.

     


morena fm

 

#claudiohumberto #opiniao #brasilia #politica #claudio_humberto